Tem os que não brincam - Micareta de Feira

|Por Aritana Lima|


O povo baiano é conhecido por ser festeiro, carnavalesco, “e depois do Carnaval ainda tem a Micareta de Feira”... Devo lembrar, porém, que nem todos os baianos são carnavalescos, assim como nem todos os feirenses são “micaretescos”. Eu, por sinal, não gosto, e não quero me acostumar, com esses estereótipos que as sociedades impõem aos indivíduos. 


O evento que é realizado anualmente em Feira de Santana (o qual chamamos popularmente de Micareta de Feira) tem tomado uma maior dimensão com o passar do tempo. Este ano a inovação foi o aumento do circuito que ganhou mais alguns metros na Avenida Presidente Dutra para o percurso dos trios elétricos e seus foliões, além da exigência com a pontualidade, feita pelo prefeito Tarcísio Pimenta. As fortes chuvas que caíram na cidade preocupou não só que ia pular atrás dos trios, mas também a quem viajaria, mas felizmente o tempo acalmou e as chuvas diminuíram para que os feirenses pudessem aproveitar seus dias de folga.

Quem mora nessa cidade sabe o quão agitado tem se tornado o ritmo de vida aqui, fazendo com que muitas pessoas queiram aproveitar os dias em que a cidade está em festa (e por isso decreta-se feriado) para descansar da rotina desgastante de trabalho e/ou estudo. É de costume que a cidade entre em festa oficialmente da quinta até a segunda-feira, este ano as datas foram de 15 à 18 de abril, porém com o feriado de Tiradentes no dia 21/04, algumas instituições como escolas e universidades acordaram em “enforcar” a terça-feira para prolongar o feriadão, proporcionando a alguns um tempo para viajar, rever parentes, organizar projetos, dentre outras atividades que não se faz costumeiramente por falta de tempo. Mas o que quero dizer de fato é que muitos feirenses não se encaixam no perfil da folia micaretesca ou preferem fugir da agitação, buscando programas mais alternativos independente dos seus motivos. 

E não podia deixar de ressaltar que, como também é de costume, o Conselho Municipal de Transporte se reuniu na quarta-feira imediatamente anterior ao início da Micareta, na tentativa de aumentar o valor da passagem do transporte “coletivo” de Feira de Santana, mas dessa vez a reunião foi impedida pela presença de estudantes (mais detalhes na postagem anterior de Paulo Moraes). Sei que este final parece estar totalmente deslocado do tema do texto, mas tratando-se de Micareta devemos lembrar do aumento da tarifa, que parece já ter se tornado natural nesse período, fazendo-se necessário chamar atenção dos feirenses para a não aceitação desse fenômeno absurdo.

2 comentários:

23 de abril de 2010 09:56 Lidiany CS disse...

Não gosto de micareta, nunca gostei.
Não vou e gostaria se acabasse...

23 de abril de 2010 09:57 Lidiany CS disse...

Inclusive, eu aproveitei bastante pra fazer outras coisas...
http://avidanabolha.blogspot.com/2010/04/resumao-do-feriadao.html

Postar um comentário