ONDE QUER QUE VOCÊ VÁ A FEIRA ESTÁ

Andando pelo centro de Feira um menino parou e me ofereceu vale: “Vale, morena? R$ 2,00, a passagem é R$ 2,15”.  Nem tive tempo de responder o outro disse:



“Amendoim, R$ 2,00 o litro”. Por trás alguém gritava: “Guarda-chuva baixou!  R$ 5,00”. “Meia pra menina e menino, todas as cores...”
Ônibus passa
Carroça passa
Moto buzina
Carro de som oferece.

Eu, parada no meio de tudo aquilo, percebo que já estou em meio a uma feira em dois passos e sem escolha: milho-cozido-assado-dvd-cigarro-cd-capa-de-celular-água-mineral-frutas-verdura-calcinha-quebra-queixo-cadeado-requeijão-sandalias-piercing-cartão- telefônico -água-de-coco-controle-remoto-colares-caldo-de-cana-lanches-diversos-barraca-de-doces-acarajé-sorvete-antena-para-tv-livro-de-histórias- bíblicas- bolsas- roupas...
Com tanta informação diante daquela confusão em mosaico, sendo amante da fotografia, tomei por assalto a cena e não pude deixar de registrar essa observação.    


“Se transa comigo, transa esse artigo”

Núbia Lafaette
Leitora da revista.

1 comentários:

18 de julho de 2010 06:59 Lorena disse...

é sempre bom lembrar, onde quer que você esteja.

Postar um comentário