Don Quixote e Sancho Pança, Sancho Pança e Don Quixote

|Por Ricarlos Castro*|


O bom da Copa terminada é que podemos vê-la em toda sua completude. Lá está. A Copa nasce quando termina. Foi prometida a Copa da África; depois da eliminação dos times africanos, se vendeu a balela da Copa das Américas e, por fim, vejam só! A Espanha... Campeã...

Esse desfecho inédito trouxe reflexões inusitadas sobre nosso parentesco Ibérico. Reflexões mais estritamente hereditárias. De um lado, o desengonçado balé lusitano, aquela verve sonhadora... Enquanto os espanhóis, se movimentando como touros madrilenhos, me jogavam na cara uma outra Península.

Há quem não goste do jogo da Fúria. Eu os entendo. É a hipertrofia da tática. É futebol reduzido às dimensões do futsal. Mas, dentro desses limites, ao menos, é a maior.

A propósito, lá vai o achado filosófico da vez. — Os materialistas do futebol são os halterofilistas da tática. Enquanto a inércia vem sendo privilégio de idealistas.

Feira de Santana, 19-06-10          


*Ricarlos Castro é auxiliar administrativo da UEFS

1 comentários:

26 de julho de 2010 12:30 Lorena disse...

cara, gosto do seus textos. acho que dá muito mais pano pra manga falar do parentesco ibérico...da fúria...da ilustração que você usou e de outros caminhos alémda tática...
...mas você abriu um portal, afinal.

Postar um comentário