Editorial da Transa número zero

Medo do ridículo


Nelson Rodrigues disse que só os imbecis têm medo do ridículo. Concordo. Fosse pelo medo do ridículo, não teria topado entrar no projeto da Transa e muito menos assinar o primeiro editorial da revista. Fosse também pelo medo do ridículo, não proporia trocar a densa e institucionalizada entrevista com o pró-reitor de graduação Rubens Pereira (a qual publicaremos no blog da revista junto a uma explicação por ela não ter sido publicada na versão impressa) para dar cinco páginas a três estudantes da graduação falarem o que pensam sobre assuntos variados, que vão desde a interpretação pessoal do sentido de consciente e inconsciente coletivos, a observações pontuais de que a presença na sala de aula é a da lista, que os estudantes preferem não ler e que a universidade pública brasileira precisa superar a USP e Caetano Veloso. Saí da minha confortável e silenciosa alcova da apatia para correr o risco do ridículo, assim como todos os perseverantes membros do conselho editorial. Eis aí o número zero da Transa, que traz colaborações de gente muito boa (ver no sumário) e espera sobreviver dessa forma: voluntária, interativa e empolgada. Esperamos ajuda e desejamos boa leitura, necessariamente nesta ordem.


Ederval Fernandes,

Membro do conselho editorial da Transa.

1 comentários:

17 de dezembro de 2009 11:58 Paulo Moraes disse...

Bela síntese que foi a construção e amadurecimento deste projeto.
Como diria Davi Lara "O mais díficil foi feito, porém chega se na parte que não é nada fácil, manter"

Paulo Moraes

Postar um comentário