Salve a Professorinha!


Ao fim do futebol dominical deixei a televisão ligada e diferente de todos os Domingões anteriores tomei um susto com a convidada que entrava no palco para conversar com Faustão, era a Professorinha de Natal, Amanda Gurgel, que em uma audiência publica da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande Norte falou por todos e todas as Educadoras do País. Então pensei - "Ela já se vendeu!" - Mas estava enganado, ela foi ao Domingão do Faustão e não teve meias palavras, deixou tudo nítido sobre o problema da educação brasileira e as condições de nossas Escolas e não entrou no debate demagógico que o Sr. Fausto Silva queria colocar, foi uma belissíma aula dada para Brasil.

O melhor de sua fala foi sobre o salário do Professor e sua carreira, ela colocou que recebe 930 e uns reais para ensinar há mais de 600 estudantes e ainda querem que ela salve o país e salientou que esta é a realidade de todos os professores da rede Básica, ou seja, Ensino Fundamental (1º ano ao 9º) e Ensino Médio (1º ano ao 3º) da rede pública de todo país, inclusive nossa Princesa do Sertão, que paga um dos piores salários do Brasil e tem uma carreira docente que não vale a pena trabalhar.

Do outro lado, temos uma Prefeitura que quando os e as Professoras ousaram ir à luta se utilizou de todas as ferramentas possíveis para parar a luta; comprando a Imprensa Local para que esta acusasse os Docentes enquanto culpados por os estudantes estarem sem aulas, corte de suas remunerações para que enfraquece o movimento e por fim ao convocar uma seleção simplificada (REDA) para substituir os professores em Luta, como já não bastasse o inúmeros professores nesta situação precária de contrato, além dos inúmeros estagiários que substituem vagas reais nas Escolas municipais, pois cada estagiário custa 300 reais ao mês aos cofres municipais. No entanto o gasto com publicidade mentirosa cresce exponencialmente a cada dia que se aproxima as próximas eleições municipais.

A Situação colocada pela Professorinha é mais do que realidade em Feira de Santana, ou seja, salários baixos, carreira precária, condições de trabalho terríveis e principalmente Gestores que não estão nem ai para a educação, pois seus filhos estão estudando na rede privada de ensino, pois eles querem mesmo é mamar nas teta do Município.

1 comentários:

24 de maio de 2011 19:33 Deusdete disse...

Domingo eu comi meu cuscuz com muuuito gosto ...

Postar um comentário