Balanço do Brasileirão: Será a vez dos chorões?

|por Rafael Almeida|

Décima segunda rodada encerrada, ficarei devendo uma análise a respeito do Galo, que hoje empatou depois de 7 vitórias consecutivas e continua líder da competição, mas ainda não pude ver um jogo deles. A verdade é que tecnicamente Cuca é um dos melhores técnicos do país, se o “chorão” tiver um bom elenco em mãos e tempo para trabalhar, costuma fazer bom trabalho. Os maiores problemas do treinador são o azar, o temperamento e a falta de “sangue” de vencedor. Quem pensa como um vencedor não joga a responsabilidade da derrota na arbitragem ou em outros fatores. Cuca precisa deixar de ser o Rubinho Barrichello do futebol, parar de colocar desculpas e focar no trabalho. Mas como o campeonato é de pontos corridos, talvez ele consiga abrir uma vantagem tal que na reta final fique complicado tirar o caneco do Galo. Um título da equipe mineira seria o triunfo dos chorões, talvez Cuca esteja treinando o clube que mais combina com ele. Mas ainda é cedo, vamos esperar.

Quem está na cola da equipe mineira é o Vasco, que acabou de perder 3 jogadores importantes. Diego Souza, Fagner e Rômulo irão fazer falta e só o tempo dirá se a equipe continuará na disputa pelo título. Se Carlos Alberto conseguir uma sequência de jogos, talvez a falta de Diego Souza nem seja sentida. O tricolor carioca também está na briga, apesar de ter ficado um pouco para trás. O Inter no momento está um pouco distante do líder, e a perda de Oscar pode ser “fatal” na disputa pelo caneco. Corinthians vem fazendo uma campanha de recuperação, mas o “estrago” causado pela Libertadores é praticamente irreversível, e visando o título mundial é complicado pensar em Campeonato Brasileiro.

Lá em baixo a situação é o que se esperava, com ressalva para a demora na suposta ressaca de Santos e Palmeiras. O segundo ocupa o Z-4, o primeiro apresenta extrema dificuldade de vencer sem Neymar em campo. O Bahia com Caio Júnior obteve 4 pontos em 6 disputados, mas terá um grande desafio nas próximas duas rodadas sem o artilheiro Souza. O Flamengo a qualquer momento pode entrar no grupinho de baixo, a equipe apresenta um futebol lastimável, até Vagner Love resolveu se unir ao grupo de medíocres que habita a Gávea. Na atual conjuntura, tendo obtido sucesso em apenas uma contratação (Caceres, que ainda não estreou), existe pouca margem de manobra para Dorival, que terá um abacaxi enorme para descascar. No desespero do momento até a contratação de Adriano deve ser pensada. Trata-se de um fanfarrão, mas é melhor cair cheio de “amor próprio” ou se manter na elite sem vergonha na cara? É algo a se pensar ....

Rafael Almeida é Economista pela UEFS e Mestrando em Ciências Sociais pela UFRB. 

1 comentários:

10 de janeiro de 2013 11:20 Sabrina Rodrigues disse...

GAAAAALOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!

Postar um comentário