Balanço de Fim de Ano

|por Ricardo Emanuel do Lago*|



Nunca quis ser jogador de futebol
Até quis ser Tio Patinhas
Mas meu negócio era com o mar

Surf, praia, sol e as minas

Tentei ser cantor
Aprendi a desenhar
E a tocar violão
Queria sim, ser artista
De televisão
Mas é lógico que não podia dar certo

Fui ser poeta
Escrever poesia tornou-se um vício
Juntado aos outros tantos

Namorei um bocado
Tomei e curti todas
Frequentei todos os bregas
De todos os cantos

Rodei o Brasil inteiro de carona 

Resolvi voltar a estudar
Passei no primeiro vestibular
Fui ser jornalista
Não foi o que eu pensava
Quanta falta de ética
Tanta gente sacrista

Fundei jornal, fui sindicalista
Militante político e Anarquista

Fui ser professor e intelectual
Colecionador e negociante de livros
Ganhar pouco não é o caso
Sustentar a boêmia é que sai caro

Tentei fazer família
Mas também não deu certo
Podia ser pior é verdade
Um par de chifres na testa
Não presta
Pior ainda, filho marginal
Trezoitão na cintura:
Corôa passa a grana
Pra não se dar mal!

* Ricardo Emanuel é Jornalista formado pela UFBA e aluno da especialização em literatura da UEFS.

1 comentários:

28 de janeiro de 2011 14:51 Elis Franco disse...

Realmente é a cara de Ricardo...Mas ainda resta tempo para tentar ser alguma coisa.

Postar um comentário